Seduzir com prazer

Ao criar este blogue, a ideia foi partilhar a minha experiência adquirida ao longo de 15 anos de frequência em sites, chats e redes sociais. Teclei, conversei, conheci muitas pessoas e vivi experiências que foram a vertente prática da minha aprendizagem. A net, com a possibilidade de nos relacionarmos anonimamente, veio trazer novas formas de interagirmos uns com os outros.

O objetivo deste blog é, através da partilha, ajudar a que todos nós compreendamos melhor esta nova realidade, e com isso estimular a reflexão de temas como o amor, o sexo e os relacionamentos em geral. Assim, publicarei algumas histórias por mim vividas, reflexões, informação que ache relevante, históricos de conversas, e algumas fotos sensuais de corpos de mulheres com quem troquei prazer e que tive o privilégio de fotografar. Todos os textos e fotos que vou publicando, não estão por ordem cronológica, e podem ter acontecido nos últimos 15 anos ou nos últimos dias. Todas as fotos e conversas publicadas, têm o consentimento dos intervenientes.

As imagens publicadas neste blogue estão protegidas pelo código do direito de autor, não podendo ser copiadas, alteradas, distribuídas ou utilizadas sem autorização expressa do autor.


24.9.13

H020 Amesterdam (parte I)

Depois de um dia cansativo no certame que me levou a Amesterdam e de uma boa banhoca no hotel, estava com fomeca para jantar. Saí do hotel, marquei as coordenadas GPS do hotel no meu Garmin portátil, e lá fui eu procurar um restaurante simpático e acolhedor. Depois de ver tanta gaja boa na feira, também estava com vontade de arranjar alguém com quem me embrulhar à noite. Não iria ser fácil arranjar alguém assim de repente, numa cidade tão cheia de atrativos, mas valia sempre a pena tentar. Como estava sozinho, o melhor seria procurar alguma moçoila também sozinha e meter conversa.

Essa moçoila teria que ter algumas características que à partida me facilitasse o engate. Deveria ser alguém que estivesse vestida de forma sensual e provocadora, porque mostra interesse em atrair o sexo oposto, que não caminhasse muito depressa, porque quem se desloca com pressa vai para algum destino e me despacharia rapidamente se eu tentasse algum tipo de interpelação. Convinha ser jovem, já que as jovens adoram grisalhos e estão mais predispostas a uma curtição sem compromissos. Como passei o dia a ver mulheres loiras de olhos azuis e como eu gosto de saborear produtos característicos das regiões que visito, estava traçado o perfil da candidata.

Procurava mulher sozinha, loira, jovem, podre de boa, provocante, e que aparentasse não estar com pressa. Como estava friozinho, não se viam mulheres com as pernocas à mostra. As mulheres na sua maioria, tinham botas altas e casacos vestidos. Ao fim de algum tempo, vejo um avião de cabelos compridos loiros, que caminhava com passo calmo, e fazia paragens nalgumas montras de pronto a vestir. Arranjei forma de me cruzar com ela, e pedi-lhe lume com um cigarro na mão. Ela olhou para mim com um sorriso simpático. Tinha uns olhos azuis muito clarinhos, cabelo loiro cor de palha e um sorriso lindo. Como não conseguia abrir a mala apenas com uma mão, levantou uma perna para servir de suporte à mala e poder procurar o isqueiro com as duas mãos. Quando a perna saiu pela racha do casaco que lhe dava pelos joelhos, vi a perna deliciosa, nua e branquinha. As botas chegam-lhe pouco acima do joelho, e do fim das botas até se perder de vista, não tinha mais nada. Se tinha saia, era mesmo muito curtinha.

Quando ela baixou a perna já com o isqueiro na mão para me dar lume, eu ainda estava a olhar para o sito onde a perna desapareceu para dentro do casaco. Queria que ela visse que tinha reparado nas pernas dela. Olhei-lhe rapidamente para os olhos, fingindo disfarçar por ter sido apanhado a olhar-lhe para as pernas. Sorri-lhe com um sorriso envergonhado. Ela estendeu-me o isqueiro com um sorriso maroto. Acendi o cigarro, e perguntei-lhe se ela conhecia algum bar simpático e acolhedor onde pudesse provar cervejas de qualidade. Ela disse-me que havia um bem giro, a dois quarteirões e como era na direção para onde ela ia, podia acompanhar-me até lá. Maravilha, melhor era difícil.

Seguimos os dois lado a lado. Ela perguntou de que nacionalidade era eu e o que fazia na cidade. Disse-lhe que tinha ido visitar uma exposição de equipamentos e tecnologia para decoração de interiores. A conversa começou a fluir, ela tinha 27 anos e fazia um mestrado em design, e tema não nos faltou. Chegados à porta do bar, convidei-a para beber uma cerveja e aconselhar-me as melhores cervejas.

A rapariga parecia uma esponja a beber cerveja, e a conversa estava animada. Eu, sem jantar e com umas imperiais no bucho já começava a sentir o efeito do álcool. Disse-lhe que ainda não tinha jantado e que as cervejas estavam a fazer efeito. Como ela também não tinha jantado, convidei-a para jantar. Disse que gostava de me levar a um outro bar onde se podia comer bem e onde tinha mais variedade de cervejas, e lá fomos nós mais para lá do que para cá, com muita risada e conversa animada.

Durante o jantar eu disse-lhe que era musico, e ela disse-me que andava a aprender a tocar guitarra e que tinha uma guitarra em casa. Conversa para cá, conversa para lá, e lá fomos nós para casa dela um bocado bêbados, para eu lhe ensinar músicas dos Pink floyd, Simply Red e Seal.

A casa dela era um barco estacionado num dos principais canais de Amesterdam. Casa fantástica. Com vidros enormes e com vista para o rio. O barco até tinha uma plataforma tipo varanda com plantas (Foto 743). Uma maravilha mesmo. É engraçado estarmos num país estranho, com alguém que mal conhecemos, e entramos numa casa completamente estranha. Perguntei-lhe onde era o wc, já tinha as primeiras jolas para despejar. O wc dela era muito engraçado. Ao acender o interruptor da luz, acenderam-se montes de luzinhas às cores nas paredes. A iluminação da casa de banho era composta por vários conjuntos de luzinhas de árvore de Natal, presas às paredes com fita-cola.

Quando cheguei à sala, ela já estava de roupão e com mais dois copos de cerveja, e a enrolar um charro. Vi uma guitarra ao canto da sala e agarrei nela. Depois de afinar a guitarra, comecei a dedilhar umas músicas, enquanto fumávamos o charro. Ela movimentava-se e o roupão deixava ver umas pernas lindas. Ela estava encantada com as músicas que eu sabia tocar e cantar. Depois foi a vez de ela mostrar-me o que sabia tocar.

(Continua no próximo post)

8 comentários:

Anónimo disse...

hummm...cheira-me a sonho...sonho agradável de facto, mas nada mais que isso...

xarmus disse...

Todas as histórias aqui relatadas são verídicas, e eu conto-as de forma mais fiel que a minha recordação permite. Esta aventura já têm uns anos, mas ainda tenho bem presente na minha mente a maior parte dos factos.

No caso das histórias mais recentes, altero os nomes dos intervenientes, e alguns factos que possam identificar as pessoas envolvidas, mas de resto é tudo descrito com a maior fiabilidade possível.

A finalidade deste blog não é nem nunca foi escrever ficção como a maior parte dos bloguers fazem, (para isso há bloguers com mais imaginação literária que eu), mas sim contar algumas das minhsa aventuras mais engraçadas, ou que por alguma razão saem da normalidade dos encontros, da forma mais fiel possível.

O objectivo deste blog é mesmo esse... mostrar a realidade desta temática, para ajudar a mudar mentalidades, preconceitos e fazer com que todos nós compreendamos melhor esta realidade.

Anónimo disse...

Ah Anônimo falas isso porque não conhece o corpinho gostoso do Xarmus..de enlouquecer...e como se fosse pouco, tem personalidade forte, é inteligentíssimo e sabe o que fazer para levar as mulheres a loucura.....Pra que mentir? Ele sozinho exala sexo por todos os poros...Sortudas as que o conhecem pessoalmente...

#queroumhomemassim kkk

F.S

xarmus disse...

Olá F.S... obrigado pelos rasgados elogios... fiquei a babar... depois dizem que sou convencido... heheheheh.

Mas fiquei sem perceber se me conheces pessoalmente ou não.

Beijocas boas

Anónimo disse...

São tantas mulheres que você ate fica na duvida....Mas infelizmente não, o corpo excitante eu conheço de fotos trocadas em mensagens no extinto "msn", a personalidade marcante e a inteligência ficam claras cada vez que escreves algo no blog, sejam textos ou comentários. Juntando o que disse acima mais um "gostoso" de 20 cm, "amigas" pedindo biz e muitos elogios exaltando sua performance, não teria como não dizer que sabe dar prazer como poucos fazem. Elas ate dizem que o pior é ter que encarar o "pós Xarmus" ..Então não acho que estou "rasgando elogios" a ti, apenas admiro a forma desprendida com que vê a vida, o sexo e relacionamentos...Em 2015 pretendo fazer uma viagem a Espanha, quem sabe não desvio a rota dou uma passadinha ai, e comprovo o que já sei?...Bjs

F.S

xarmus disse...

Olá F.S

Pois... às vezes não me lembro de tudo. Obrigado pelas tuas palavras... sabem sempre bem.

Se atravessares o atlântico, avisa. Faço questão de me encontrar contigo, e claro... podes comprovar tudinho, eu vou ter muito prazer nisso de certeza.

Beijocas boas

Maria Manuel Moita disse...

Olá Xarmus... sempre com histórias para contar cheias de sexo, claro!!!

xarmus disse...

Olá Maria... Não conhecia esta tua foto... estás linda. Espero que esteja tudo bem contigo.

Beijocas boas minha querida