Seduzir com prazer

Ao criar este blogue, a ideia foi partilhar a minha experiência adquirida ao longo de 15 anos de frequência em sites, chats e redes sociais. Teclei, conversei, conheci muitas pessoas e vivi experiências que foram a vertente prática da minha aprendizagem. A net, com a possibilidade de nos relacionarmos anonimamente, veio trazer novas formas de interagirmos uns com os outros.

O objetivo deste blog é, através da partilha, ajudar a que todos nós compreendamos melhor esta nova realidade, e com isso estimular a reflexão de temas como o amor, o sexo e os relacionamentos em geral. Assim, publicarei algumas histórias por mim vividas, reflexões, informação que ache relevante, históricos de conversas, e algumas fotos sensuais de corpos de mulheres com quem troquei prazer e que tive o privilégio de fotografar. Todos os textos e fotos que vou publicando, não estão por ordem cronológica, e podem ter acontecido nos últimos 15 anos ou nos últimos dias. Todas as fotos e conversas publicadas, têm o consentimento dos intervenientes.

As imagens publicadas neste blogue estão protegidas pelo código do direito de autor, não podendo ser copiadas, alteradas, distribuídas ou utilizadas sem autorização expressa do autor.


12.6.10

H012 Encontros imediatos

(11:06) xarmus: (flor)
(11:07) Luísa: obrigada
(11:07) xarmus: Olá matulona… né?
(11:07) xarmus: ainda me lembro do teu perfil
(11:07) Luísa: hmmm..
(11:08) xarmus: será que estou enganado?
(11:08) Luísa: isso agora depende do conceito não é?
(11:09) Luísa: a apresentação está muito gira... parabens pela criatividade
(11:09) xarmus: bigada
(11:09) xarmus: tambem gostei do texto que escreveste no perfil
(11:09) Luísa: sim?
(11:10) xarmus: ninguem escreve nada ali... e de facto é um espaço que deveria ser mais bem aproveitado para as pessoas se darem a conhecer
(11:11) Luísa: concordo...
(11:11) Luísa: já sei que és um veterano no site
(11:11) Luísa: e que tens muito sentido de humor...
(11:11) xarmus: tenho dias
(11:12) Luísa: seria de estranhar se não fosse assim...
(11:12) Luísa: mas conta lá então quem és na verdade...
(11:18) xarmus: hhhuummmmm
(11:18) xarmus: isso eu não gosto mesmo de contar
(11:18) xarmus: gosto que todos sejamos anonimos uns para os outros pelo menos enquanto não sentir amizade e confiança do outro lado
(11:19) Luísa: entendo o que dizes...
(11:19) Luísa: não ando neste mundo de encontros pela net há muito mas já deu para apanhar decepções
(11:20) Luísa: talvez seja demasiado directa para entender este mundo
(11:22) xarmus: é... a coisa está complicada para quem procura alguma coisa seria...
(11:23) xarmus: ali o pessoal quer é sexo rapido, e o pior de tudo para mim... é que para engatarem as moçoilas pra cama… mentem-lhes, criam-lhes expectativas... comem-nas... e depois deixam-nas de rastos... enfim...
(11:25) xarmus: claro que elas tambem são culpadas porque começam logo por dizer nas primeiras linhas como é que gostam mais de ser engatadas... ensinam o caminho aos assaltantes
(11:26) Luísa: pois...
(11:28) Luísa: enfim, não estou convencida que se use este meio para coisas a sério...
(11:29) xarmus: é arriscado...
(11:30) xarmus: porque aqui há muita aldrabice
(11:31) Luísa: como tem sido a tua experiencia...
(11:35) xarmus: como não procuro nada de serio... não me posso queixar, e até tenho conhecido mulheres interessantes a diversos niveis... tenho encontrado boas quecas tambem.... mas não dá para esperar muito mais que isso, nem é isso que me interessa.
(11:36) Luísa: não é uma perspectiva animadora...
(11:36) Luísa: não é que queira algo muito a sério... mas quando estou com alguem...estou
(11:37) Luísa: não consigo estar sem "alma" entendes...
(11:37) xarmus: pois... mas isso tambem tem os dias contados
(11:38) xarmus: os homens adoram variar... e as mulheres tambem já vão pelo mesmo caminho... e fidelidade é ficção...eles dizem que sim.... mas depois vais ver e têm 3 ou 4 amigas que andam a comer ao mesmo tempo
(11:38) xarmus: e as mulheres tambem fazem isso
(11:39) xarmus: é a sociedade de consumo...
(11:39) Luísa: sei... nunca tive ilusões em relação a isso dai não acreditar em casamento...
(11:39) xarmus: entendo... casamentos... só mesmo liberais
(11:40) xarmus: ou namoros na mesma onda
(11:40) Luísa: exacto...
(11:40) xarmus: como dizia uma amiga minha... adoro os casamentos liberais...duram mais que os outros
(11:40) Luísa: sim... mas liberais mesmo... há poucos...
(11:41) Luísa: é que o 3º nunca sabe ao certo se o casal é mesmo liberal ou não...
(11:41) Luísa: mesmo dizendo que não estou interessada em homens casados… continuo a ser abordada...
(11:42) Luísa: será só jogo ou anda tudo muito carente...
(11:45) xarmus: os homens são mesmo assim... são machos no mundo animal, e cabe-lhes conseguir o maior numero de femeas para garantirem a sua descendencia, e as mulheres que são femeas e sabem que os filhos são delas.... procuram um macho capaz, para com ela criarem os filhotes... isto parece ridículo nos dias de hoje... mas o homem evoluiu demasiado rapido na tecnica e na ciencia... mas continua a ser um animal
(11:45) Luísa: sim tens razão...
(11:46) xarmus: e vê-se isso nas guerras...
(11:46) xarmus: que é outro instinto animal que o homem tem muito vincado… a agressividade.
(11:47) Luísa: é a natureza humana
(11:49) Luísa: confesso que demorou muito recorrer a este meio para tentar conhecer alguem...
(11:50) Luísa: mas parece que uma pessoa é empurrada...
(11:50) Luísa: os homens não abordam mais as mulheres ao vivo a não ser que seja numa discoteca
(11:51) Luísa: para quem tem pouco livre tempo disponível encontrar alguem está complicado
(11:52) Luísa: Acho que a malta, por medo acaba por esconder atras dum ecrã
(11:53) Luísa: projectam um alter ego e depois têm medo de não corresponder às expectativas
(11:53) Luísa: ou estão à espera que o outro esteja a fazer o mesmo e contam que o outro vai "aceitar" a desilusão...
(12:02) Luísa: acho que se aposta num certo sentido de "desespero"
(12:02) Luísa: o que é infeliz
(12:05) Luísa: mas apesar de tudo ainda acredito que um relacionamento aberto, franco e carinhoso é capaz de existir
(12:07) Luísa: ainda há pessoas minimamente equilibradas por ai
(12:10) xarmus: voltei... estava ao telefone
(12:10) xarmus: tambem acho isso
(12:12) Luísa: estas a trabalhar?
(12:13) xarmus: sim
(12:13) Luísa: tbm,
(12:13) xarmus: como te posso chamar?
(12:14) Luísa: Luísa
(12:15) xarmus: mas sabes... quem é equilibrado ou minimamente interessante (homens) tambem não anda aqui a procurar nada de serio... de modo que acaba por ser como os outros... mais interessante mas com os mesmo objectivos
(12:16) Luísa: entendo...
(12:16) Luísa: suponho que depende muito do conceio "sério"
(12:17) Luísa: na realidade acredito que mesmo "sério" os objectivos são os mesmos.... como tinhas dito... somos na realidade animais sexuais...
(12:19) xarmus: claro... e todos necessitamos de sexo
(12:19) Luísa: com a minha idade já não acredito no principe
(12:20) xarmus: quando digo serio... digo com o objectivo de um namoro com intenções de ser duradoiro... fiel... e essas coisas normais para a sociedade
(12:20) Luísa: certo... pois... não acredito nisso de qq maneira
(12:21) Luísa: já não temos idade para ilusões
(12:21) Luísa: que idade tens? já não me lembro...
(12:22) xarmus: 46
(12:23) Luísa: isso
(12:23) Luísa: já tens familia e tudo... portanto já deu para experimentar, aprender e avançar para outro estado... não é?
(12:26) xarmus: sim...
(12:27) xarmus: já estou num estado mais prazeroso e menos perigoso... ou seja...não procuro nada
(12:27) Luísa: procura-se sempre algo...
(12:27) xarmus: telefone
(12:27) Luísa: a ansiedade é que difere
(12:27) Luísa: como te chamas?
(12:29) xarmus: Luís
(12:29) Luísa: prazer Luís posso te pedir um favor?
(12:32) xarmus: claro... todos
(12:32) Luísa: podes mudar a tua foto....
(12:32) Luísa: se não és tu... prefiro ter uma imagem diferente...
(12:33) Luísa: ok?
(12:33) xarmus: claro que sou eu
(12:33) xarmus: mas posso mudar se estiver aí gente
(12:33) Luísa: este és tu???
(12:33) xarmus: este e o outro... só tenho fotos minhas
(12:34) xarmus: e este tambem
(12:34) Luísa: ok...
(12:34) Luísa: tenho dificuldade de acreditar que um homem tão bonito esteja num site daqueles
(12:35) Luísa: já agora ficas a conhecer a matulona...
(12:36) xarmus: linda...tu tambem és bonita e tambem lá andas… hehehe
(12:37) xarmus: e outra coisa… eu não tenho sexo com ninguem que conheça... só com mulheres que conheço na net
(12:37) xarmus: portanto... não ando aqui por não conseguir engatar ninguem fora daqui... é mesmo por opção
(12:38) xarmus: há gajas que me dizem com um ar muito orgulhoso que não precisam de vir para a net para arranjar sexo… eu costumo dizer que também não preciso, mas é o melhor sito. É como pescar num alguidar… hehehehehehehe
(12:39) Luísa: entendo
(12:40) xarmus: mas tu és de facto muito bonita
(12:40) Luísa: thanks... sou grande não enorme
(12:41) xarmus: eu sou mais alto que tu
(12:41) Luísa: ainda bem
(12:42) xarmus: queres fotos minhas?
(12:42) Luísa: esta é linda
(12:43) xarmus: mas apesar de andar aqui tambem com o interesse de trocar prazer... acredita que sou uma pessoa muito interessante
(12:43) Luísa: disso não tenho dúvida... és criativo
(12:43) xarmus: de profissão mesmo
(12:43) Luísa: o que fazes
(12:44) xarmus: sou arquitecto
(12:44) Luísa: muito bom...
(12:51) Luísa: a criatividade seja lá em que forma expressa é dos bens de maior valor que se possa ter...
(12:52) xarmus: é... a seguir à liberdade
(12:52) Luísa: isso
(12:53) xarmus: se um dia sentires vontade disso... deixas-me brincar contigo?
(12:53) Luísa: um dia talvez... és criativo ai tbm?
(12:53) xarmus: claro... quando se é criativo... é-se em tudo
(12:54) Luísa: pois, não esperava outra coisa
(12:54) xarmus: queres trocar de contactos? poderiamos falar por telemovel... *** *** ***
(12:55) Luísa: hmmm...
(12:55) Luísa: e se eu sou uma maluca que começa agora a chatear-te a cabeça?
(12:55) xarmus: não... até estou a gostar muito
(12:56) xarmus: é com todo o prazer
(12:56) xarmus: a mim ninguem me chateia... só quem eu deixo
(12:56) Luísa: touché
(12:56) Luísa: tou a ver que não és um qualquer
(12:58) xarmus: acredita que não... e vais gostar muito de me conhecer... e de conversar comigo
(12:58) xarmus: se, ou quando isso acontecer
(12:59) Luísa: hmmm desconfio que seria no minimo uma conversa interessante
(13:00) Luísa: ... mas sou capaz de ficar toda encavacada e vermelha... não tera muita graça...
(13:01) xarmus: acho que comigo... não te vai acontecer isso
(13:01) xarmus: eu sou muito liberal e nota-se logo desde o inicio... o que dá um certo à vontade para o teu lado
(13:02) Luísa: ... sim... nota-se...
(13:03) Luísa: vou te deixar o meu contacto...para um dia que queiras tomar um café e rir um pouquito...
(13:03) Luísa: *********
(13:04) xarmus: agradeço a confiança
(13:05) xarmus: e vou gostar de conversar contigo
(13:05) Luísa: já deve de estar na tua hora de almoço...
(13:06) xarmus: eu não tenho horarios
(13:06) xarmus: neste momento... estou completamente nu... numa autocaravana... à beira rio... na expo
(13:07) xarmus: ainda vou tomar uma banhoca... e depois comer alguma coisa... comer comida mesmo... infelizmente hehehehehe
(13:08) xarmus: e tu?? vais almoçar?
(13:08) Luísa: não te quero estar a empatar...
(13:08) xarmus: não empatas nada linda
(13:09) Luísa: estás bem pertinho de mim... nu...isto é realidade ou sonho?
(13:10) Luísa: tu não existes pois não
(13:11) xarmus: há quem me chame alien
(13:11) Luísa: lol
(13:11) xarmus: talvez por isso
(13:12) Luísa: e estava eu a pensar que eras meramente uma criação da minha fantasia... tbm tenho um x de criativa
(13:12) xarmus: não sou... sou real
(13:13) Luísa: hmmm.....
(13:13) Luísa: aguardo a recolha de evidências comprovativas lol
(13:14) Luísa: e o que fazes completamente nu numa autocaravana na expo?
(13:14) xarmus: trabalho... com qualidade de vida
(13:15) Luísa: quando for grande quero ser assim... embora não me queixe muito....
(13:15) xarmus: eu tambem queria... e consegui
(13:16) Luísa: trabalhar com liberdade... deves ter feito para merecer....
(13:16) xarmus: podes crer que sim
(13:19) xarmus: telefone
(13:21) xarmus: queres vir ter comigo? eu visto-me... hehehehehe
(13:22) Luísa: não preciso de cerimónias...
(13:22) xarmus: então fico nu... não resistes...
(13:23) Luísa: sim sim... vá lá desafia... depois tens que corresponder....
(13:24) xarmus: nem imaginas como eu correspondo
(13:24) xarmus: mas queres vir?
(13:25) Luísa: tás pertinho... mas não me devo ausentar daqui....
(13:25) xarmus: eu tenho uma reunião às 15h ...mas dava para nos vermos
(13:25) Luísa: todo nu?
(13:25) xarmus: e até dava para mais que isso.... apesar de apertado
(13:25) xarmus: nu... vestido... como quisesses
(13:26) Luísa: a reunião tolo hehe
(13:26) xarmus: isso tem que ser vestido
(13:26) Luísa: lol... não se pode ter tudo
(13:26) xarmus: senão a cliente violava-me literalmente
(13:26) Luísa: sorte! para a cliente claro
(13:27) xarmus: vem... dá aqui um saltinho... meia horinha... fartamo-nos de rir...ficas bem disposta
(13:27) xarmus: e se quiseres... dá para brincarmos um cadinho tambem... dá para o que tu quiseres...posso ligar-te?
(13:28) Luísa: se quiseres ligar liga...

Falámos ao telefone. Acho que ela gostou da minha voz, o que é sempre bom sinal. Ela tinha uma voz muito suave e muito feminina, e falava com muita calma, gostei. Tinha visto uma foto dela e também me agradou, tinha uma cara bonita. Como o tempo não era muito, porque eu tinha uma reunião dali a uma hora e meia, entrei como me é peculiar de uma forma muito directa e pragmática. Acho que ela estava mesmo a precisar de uma queca porque não foi difícil convencê-la. O problema dela é que tinha uma loja aberta ao público, e não tinha ninguém para a substituir. Ao fim de uns minutos de conversa, lá me disse que sim, que ia alinhar na loucura, fechava a loja e vinha ter comigo. Disse-lhe onde estava estacionado e desligámos. Liguei para a minha reunião e disse que ia chegar com um atraso de cerca uma hora. Assim tínhamos mais tempo e não precisávamos de dar uma rapidinha.

Como estava a trabalhar, dei um jeito no escritório que estava um bocado virado de pantanas. Passados uns 10 minutos, senti um carro estacionar perto, e espreitei pela janela. Ela era de facto grandinha e cheinha, mas com as curvas todas no sítio, e embora no perfil do site tivesse 39 anos de idade, eu não lhe dava mais de 34. Abri-lhe a porta antes de ela ter que bater. Entrou com um ar muito sorridente e nem sequer me pareceu nervosa. Tinha uma cara bonita. Dei-lhe um abraço e duas beijocas, que ajuda sempre a descontrair e a criar mais à vontade. Como a vontade era muita e o tempo era pouco, pedi-lhe licença para passar ao ataque e comecei a explorar o corpinho. Ela tinha umas calças de ganga e uma t-shirt, que rapidamente tratei de despir. Com a cama mesmo ali ao lado, foi um instantinho enquanto subimos para cima da cama e abrimos as hostilidades do costume.

Depois de uns preliminares muito gostosos e com muito prazer, e como ela já estava bem pronta para ser penetrada, lá tive que enfiar um preservativo. Ela pareceu-me um bocado assustada com a dimensão do bicho que já tinha tido a possibilidade de ver de perto e de sentir na boca, e pediu-me para entrar com jeitinho porque não tinha relações há uns tempos. Eu não preciso deste reparo porque adoro penetrar devagarinho e sentir cada centímetro a entrar, e claro, não estragar nada. Ela era de facto apertadinha, mas a coisa fluiu muito bem, e passados uns minutos já estava tudo a funcionar lindamente. Gostei de sentir o prazer dela. Há quem diga que tamanho não é documento, e de facto pode não ser, é preciso saber usar, mas eu adoro sentir o prazer das mulheres, por se sentirem mesmo muito preenchidas, ou seja, é impossível ficarem indiferentes às investidas de um piço como o meu. Acho que ficámos pelos dois a um. Na contagem dos orgasmos elas ganham-me sempre. Às vezes levo cada tareia do tipo oito a um… hehehehehehehe. Mas eu gosto assim, não quero que ninguém saia debaixo de mim com fominha. Como estávamos os dois com uma certa pressa, ela para abrir a loja onde tinha deixado um “volto já” e eu pela reunião da tarde, lá nos despedimos deixando a porta aberta a outros encontros com mais tempo. Gostei. Adoro estes encontros imediatos.

Hoje, A Luísa é uma grande amiga minha. Apesar de termos seguido as nossas vidas amorosas por caminhos diferentes, continuamos a manter uma relação de amizade e trocamos impressões acerca dos relacionamentos que vamos tendo. Telefonei à Luísa no sentido de lhe pedir autorização para publicar o nosso primeiro histórico e contar a nossa história, e relembrámos tudo o que se tinha passado. Rimos muito, e durante a nossa conversa, a Luísa falou-me de situações e diálogos que já não me lembrava de terem acontecido. Lembrei-me de desafia-la a escrever a versão dela para publicar juntamente com a minha. É interessante ver como as duas partes vêm de forma diferente, o mesmo acontecimento. O que sentem, o que esperam, o que pretendem e o que valorizaram mais no encontro.

Versão da Luísa

Eu estava mal, muito mal mesmo. Carente sem dúvida. Estava na ressaca de um rompimento com um relacionamento platónico. Triste não é? Tinha entregue o meu coração a um homem que era casado; que coisa mais estúpida. Ele não foi canalha, não chegou a trair a mulher dele por minha causa, mas tínhamos uma ligação emocional forte, e uma bela amizade, e ali fiquei pendurada por culpa própria durante muito tempo.

Tinha-se passado 2 meses de eu ter “cortado com a nossa amizade”, e eu estava muito carente por atenção masculina e sexo. Ainda por cima estava num trabalho que me ocupava entre 12 a 14 horas por dia, não havia espaço para uma vida privada. Sentia-me bloqueada, e sim, desesperada!
O único sítio que tinha disponível era a internet. Tinha sentimentos mistos acerca da coisa. Por um lado parecia-me que os homens já não abordavam directamente as mulheres, tudo parecia ser agora pela net. Mas onde começar? A “net” não é propriamente um recanto pequeno.

Experimentei alguns fóruns e chats (que confesso serem as coisas mais confusas que existem), fui parar a um site de “amizades”. A coisa parecia ser bem controlada, uma pessoa não se tinha que expor muito e poderias seleccionar e controlar com quem contactavas.

Rapidamente apercebi-me que se tratava de uma “La Redoute” de sexo. Aqui poderias escolher o teu parceiro à medida: pela altura, cor dos olhos, profissão entre outros critérios. Aqui encontrava-se de tudo, cada um fazendo a sua jogada e conversa. Uns fazem-se de coitadinhos a precisarem de mimos, outros plenamente descarados a procurarem uma amante, etc. Estava curiosa, e em pouco espaço de tempo fui abordada de várias maneiras, apanhei muitas mentiras e historias, que resultou numa aprendizagem interessante sobre estes métodos de engate.

No meio disto tudo recebi uma mensagem de um dito Xarmus, o email fez-me rir. Aqui estava um tipo que era frontal mas com sentido de humor. Imaginava-o a enviar a carta a todas as “recém chegadas” ao site, e todas a ficarem pasmadas com aquela autoconfiança e com clara apresentação de caçador. Ele dava ideia de ser seguro de si e muito experiente, confesso que tinha curiosidade de conversar com ele, e adicionei-o ao meu msn, sem a mínima noção do que iria acontecer.

Passaram-se uns tempos, confesso que já não me lembro bem quanto, até que nos encontramos os dois online no msn. Lembro-me do dia, não do dia de calendário, mas sim “como” era o dia. Estava um dia de calor, na meia estação. Vestidinha de t-shirt com calça de ganga sentia-me livre e energética do modo que aqueles dias assim após o inverno nos fazem sentir. Talvez estivesse contagiada pela “febre da primavera”.

Começámos a “teclar” e não me lembro bem da conversa, mas a auto confiança dele puxava por mim. Sentia-me mulher, confiante e com pleno direito de gozar o momento. Sabia que estava a ser caçada e alinhei perfeitamente na conversa. Existe algo muito refrescante com uma abordagem directa, sem expectativas. Dois adultos a quererem a mesma coisa sem preconceitos e inibições.
A conversa escalou rapidamente, o que é natural quando dois adultos estão em sintonia. Eu queria, melhor dito, eu estava a precisar de estar com um homem, e ele sabia disso.

Não conhecia nada dele, ou melhor, não confiava em nada que sabia dele, porque já me tinha apercebido que nomes, idades, e status são sempre questionáveis na “net”, mas confiava na energia dele, na experiencia e no discurso directo.

Rapidamente passamos do Messenger para o telefone. Mas que impacto! Adorei a voz dele, mesmo “voz de homem”. Adorei o timbre, o tom humorístico e a confiança que emanava. Sentia-me estimulada, com muita vontade de saciar aquela “vontade” que sentia entre as pernas. Uma vontade que crescia com cada troca de conversa…
“Estou aqui muito perto de ti, todo nu com o meu piço a crescer”“… O que?!! Isto não existe, pensei eu. Será mesmo verdade? Que irreverente, que audaz….!
“Vá lá linda, vem ter comigo. Se não quiseres ter sexo, brincamos só um pouco. Mas gostava mesmo estar contigo agora”…. Pois eu também gostava… mesmo muito…
“ Vou para o Porto e só volto para Lisboa daqui a duas semanas. Só de pensar que tenho que esperar tanto tempo para estar contigo está a pôr-me doido”…. Pois a mim também. Depois de tanto tempo sem ninguém, aqui estava um homem que me estimulava prontinho a dar-me o que eu precisava… de que estava eu á espera?
“Vem ter comigo fofinha, vem já”…. Este gajo deveria ir vender Time-sharing que iria arrecadar bem, bolas, eu estava empolgada. Mas iria eu alinhar nesta doideira? Fechar a porta do estabelecimento, e ir ter um homem desconhecido, algures nu numa auto caravana?!? Sim, porque não?

Os 10 minutos de caminho foram no mínimo surreais. Sentia curiosidade, a adrenalina de alguém que estava a fazer algo fora do normal, e muita humidade entre as pernas. Medo? Medo não sentia, confio muito nos meus instintos.

Foi incrível. Difícil de explicar de outra forma. Ele pôs-me logo à vontade, abraçou-me como se fosse uma amiga de longa data o que me fez sentir bem. Ele era um pouco diferente, imaginava-o um pouco mais cheio. Eu sou larga o que me faz sentir logo desconfortável, mas ele tem a capacidade de tirar o melhor de cada mulher, de a fazer sentir bem.

A “brincadeira” foi fabulosa, e rapidamente fomos para a cama. As condições estavam impecáveis, tudo muito limpinho e confortável, e lá nos enrolámos os dois. Foi bom, muito bom. Eu tinha algum receio dos homens muito avantajados, por ser apertadinha, já me tinha magoado em vezes anteriores. Mas este dominava bem o seu instrumento, e tudo fluiu naturalmente sem pressa e com muito prazer à mistura. Existe algo extraordinário numa relação sexual em que se pode ser completamente desinibida sem pensar “o que vai ele pensar de mim”. É refrescante e libertadora…. Agora sou assim na cama, mais livre! É fabuloso.

O final foi suave, sem embaraços ou sensação de ser “despachada”. Despedimos como amigos e foi ai que ele me surpreendeu…
“Posso te contactar da próxima vez que estiver em Lisboa?” … Quê? Ele quer voltar a estar comigo? Eu estava tão convencida que isto seria um evento único, que a questão dele surpreendeu-me. De certa forma senti-me elogiada…
Sim, claro. Se te apetecer, liga-me

19 comentários:

Anónimo disse...

Encontrei o teu blog por acaso. E desde esse momento não consegui largar...é viciante, mesmo. Acaba por se "aprender" sempre alguma coisa e ganhar-se algumas lições e experiencia com as histórias que publica. Para além de dar bastante prazer. (:

Maria

xarmus disse...

Olá Maria

Bigada pelas tuas palavras... é bom saber isso

Anónimo disse...

Que sensação curiosa ler aqui a nossa história. Foi tão bom recordá-la. O evento foi de facto importante para mim. Entendi que só ando insatisfeita se quer andar porque só depende de mim e da minha atitude perante a sexualidade. Não foi mais necessário recorrer à net. Graças à descoberta da minha liberdade sexual e a confiança que um encontro desinibido provoca, tornei-me naturalmente mais receptivo. Gozo hoje uma vida sexual activa e saudável. Este momento é só um poste neste blogue, mas foi para mim um momento significativo
Obrigada por teres sido assim como és
Beijo
Luísa

xarmus disse...

Olá amiga querida... bigada por deixares um comentário. Tentei emendar um ou outro errozinho, mas o programa não admite que eu mexa no texto, e acho muito bem que assim seja. Mas entende-se perfeitamente. E devo dizer-te que estás a escrever muito bem, foi incrivel a tua aprendizagem... parabens

P.S. Esta minha amiga não é portuguesa, e quando precisa de publicar algum texto pede-me para eu corrigir, mas este... eu não tive mesmo possibilidade de corrigir. Ela é a minha "tradutora oficial" para a lingua inglesa, que domina como ninguém. Bigada Miga

Anónimo disse...

"As vezes levo cada tareia do tipo 8 a 1", desculpa mas nao pude deixar de reparar neste teu comentario.
Meuu Deussssss deves ser um maximo hehehehe

Estou a gostar muito de ler o teu blog, parabens

Beijinhos
Gabriela

xarmus disse...

Olá Gabriela

Pois... parece que tenho jeito pr'a coisa, e como gosto de dar prazer... é as vezes que elas quiserem e aguentarem. Degusta

Beijocas boas

Anónimo disse...

Ainda estou a analisar se estas histórias todas serão mesmo verdade. Se algumas o parecem, outras deixaram-me desconfiada. Como esta última, por exemplo: "...mas ele tem a capacidade de tirar o melhor de cada mulher, de a fazer sentir bem.". Como é que a tua amiga Luísa sabe como és com as outras?

Além disso, numa ou noutra conversa que aqui colocas nota-se que tens demasiada conversa de "vendedor", sempre a auto-elogiares-te. Eu como mulher não caía assim na tua cantiga. Tens demasiada conversa de «papa conas».

xarmus disse...

Olá Anónima

Já me fartei de rir com o que escreveste... muito bom. Então tu estás a analisar se as histórias são verdadeiras??? heheheheh... só quem tem a certeza que são verdadeiras, sou eu e as mulheres que as viveram comigo, mais ninguém pode ter a certeza disso.

Apesar de não ter que provar nada a ninguém, e como sempre faço aqui no blog, não me importo de te esclarecer as dúvidas.

Como deves imaginar, quando pedi à minha amiga para contar a versão dela, já a conhecia há umas boas semanas, e já tínhamos estado juntos várias vezes, e como eu nunca escondo a ninguém que tenho várias amigas, ela conhece outras histórias minhas. Claro que quem me conhece, sabe bem que eu sei tirar o melhor de cada mulher, até porque cada uma delas sente isso. Será fácil perceber que se eu sei tirar o melhor delas, com as outras farei o mesmo.

Os auto-elogios que faço, são devido aos elogios que quem já esteve comigo me faz, com tantas mulheres de idades e experiencias diferentes a dizer o mesmo, é natural que eu já esteja convencido que sou mesmo bom. De qualquer modo é fácil perceber que se elas não gostassem... não voltavam.

... e tu achas que eu preciso que alguém caia na minha cantiga? Por um lado, tomara eu ter tempo para dar vazão à procura que já tenho... por outro, eu preciso de sentir o desejo da mulher em estar comigo, logo não sou o tipo de gajo que goste de convencer alguém a se deitar comigo... eu só tenho vontade de estar, com quem tem vontade de estar comigo.

Espero ter respondido às tuas dúvidas, mas se tiveres mais… não te acanhes.

Anónimo disse...

Oh anónima do ano passado!!!
É tudo verdade, verdadinha!!!

Tão papa-conas e requisitado que eu já estou à espera há 5 meses de vez na agenda!!! É que apanho sempre a senha nº 1755!!!

(hehehe... just kidding dear!!!)

Niniche

xarmus disse...

Hehehehehehehe... és terrível.

Anónimo disse...

Olá, Faça das palavras da Maria, as minhas. Estou fascinada e tentando ler todas as historias do blog:)

:) Pra você um trecho da Musica de Michelle theló" Nossa, nossa.. Assim você me mata . Ai se eu te pego , ai se eu te pego..)

xarmus disse...

Olá Anónima... obrigado pelo te comentário. podes pegar... na boa... hehehehehehehe

Beijocas

Anónimo disse...

Pois, tal como uma das anónimas anteriores eu também paralisei no 8 a 1... (suspiro)

Adorei a versão da Luisa, de facto a desinibição conquistada transformou a atitude dela, e claramente que é mais feliz. Sem recorrer à net.

Senha 1755?!?! Lista de espera de 5 meses? Estás pior que a lista de espera do bloco cirurgico :)

Mariluu

xarmus disse...

Olá Mariluu... Agora ando mais calminho e a lista de espera reduziu bastante. Este comentário é de 2012. Daí para cá, tenho feito um esforço para reduzir a lista de espera e tenho obtido bons resultados... heheheheheh

Beijocas boas

Anónimo disse...

E agora como está a lista de espera?
Será preciso fazer uma pré reserva?

Beijo

Lulu

xarmus disse...

Sim... apesar de estar melhor, é sempre bom fazeres uma pré-reserva para o meu mail... beijocas

xarmus disse...

Estou a aceitar marcações para a primavera de 2015... hehehehehe

Anónimo disse...

Comecei ontem a ler o blog, que descobri por acaso a navegar e estou deliciada com as histórias... acho que mais do que deliciada, estou mesmo viciada em as ler... muitos parabéns pela forma como descreves as coisas. bjinhos

p.s:a primavera de 2015 já passou, agora será para a de 2016? ;)

xarmus disse...

Olá Anónima das 21:11

Ainda bem que gostas, e obrigado pelo comentário. Sabe sempre bem saber que há quem aprecie o que escrevo. Lê também as reflexões, tem coisas bem interessantes.

Pois... agora ando a aceitar marcações para o inverno e primavera de 2016... hehehehehehehehe

Beijocas boas