Seduzir com prazer

Ao criar este blogue, a ideia foi partilhar a minha experiência adquirida ao longo de 15 anos de frequência em sites, chats e redes sociais. Teclei, conversei, conheci muitas pessoas e vivi experiências que foram a vertente prática da minha aprendizagem. A net, com a possibilidade de nos relacionarmos anonimamente, veio trazer novas formas de interagirmos uns com os outros.

O objetivo deste blog é, através da partilha, ajudar a que todos nós compreendamos melhor esta nova realidade, e com isso estimular a reflexão de temas como o amor, o sexo e os relacionamentos em geral. Assim, publicarei algumas histórias por mim vividas, reflexões, informação que ache relevante, históricos de conversas, e algumas fotos sensuais de corpos de mulheres com quem troquei prazer e que tive o privilégio de fotografar. Todos os textos e fotos que vou publicando, não estão por ordem cronológica, e podem ter acontecido nos últimos 15 anos ou nos últimos dias. Todas as fotos e conversas publicadas, têm o consentimento dos intervenientes.

As imagens publicadas neste blogue estão protegidas pelo código do direito de autor, não podendo ser copiadas, alteradas, distribuídas ou utilizadas sem autorização expressa do autor.


15.10.11

R009 Cantadas hipocritas

No decorrer das minhas conversas com mulheres nos sites de encontros, tenho constatado coisas interessantes. Apesar de haver diferenças de pessoa para pessoa, consegue-se tipificar formas de pensar e comportamentos comuns a muitas delas.

Há mulheres que se queixam de serem enganadas pelos homens, mas no fundo é a única maneira que aceitam ser levadas para a cama. Se for com sinceridade não vão.

Se um homem é sincero e diz que não está à procura de um relacionamento sério (até porque essas coisas não se procuram… encontram-se), e diz que não dá exclusividade até ver, é logo excluído, porque as senhoras não querem ser usadas e não são descartáveis. Se um homem lhes mentir, e lhes disser que procura um relacionamento sério e que lhes dá exclusividade, já estão dispostas a enfiarem-se na cama.

Com sinceridade ou mentira, o resultado final é exactamente o mesmo, o homem papa-as uma ou mais vezes até se fartar e depois descarta-as. A única diferença entre estes dois modos de actuar é que para além de serem usadas e descartadas no caso de optarem pela mentira ainda fazem figura de burras, e depois sentem-se enganadas.

É lógico que há vezes em que as coisas até correm bem, e os envolvidos até se apaixonam, e conseguem manter um relacionamento continuado durante um certo tempo, mas são casos raros se comparados com as vezes em que se fode e acaba por não dar em nada, e que de qualquer forma começam pelo sexo. Até porque a necessidade que qualquer humano tem em ter sexo e sentir prazer com outra pessoa, é muito mais frequente do que as vezes em que se apaixona.

Neste contexto, é muito mais inteligente e honesto assumirmos de vez que todos nós necessitamos de ter sexo apenas pelo prazer do sexo, e que mais vale fazê-lo com sinceridade do que com cantadas hipócritas.

Para além disso tudo, há nestes dois modos diferentes de interagirmos uma diferença abismal e que a maior parte das pessoas não sabe, porque nunca experimentou, que é a qualidade do sexo. Quando duas pessoas se envolvem sabendo uma delas que está a enganar a outra, e que a outra desconfia que está a ser enganada, o sexo não pode ser nunca de qualidade, porque nem sequer existe respeito naquele relacionamento.

Ao invés, se duas pessoas se embrulharem assumidamente pelo prazer do sexo, com amizade, sinceridade e respeito, a cumplicidade que daí resulta, aumenta exponencialmente a qualidade do sexo, atingindo patamares de prazer impossíveis de alcançar de outra forma, e aí sim, até pode surgir a paixão, e a vontade de manter um relacionamento continuado.

Eu que conheço bem esta realidade, recuso-me a dar cantadas mentirosas e hipócritas a mulheres que delas necessitam para não se sentirem putas, porque para além de não querer ter a responsabilidade de ter enganado alguém, quero sentir o prazer do sexo com sinceridade, cumplicidade, respeito e amizade, características imprescindíveis a um prazer de qualidade.

xarmus

4 comentários:

2Spicy disse...

Bem...nao posso deixar de comentar.
Durante algum tempo frequentei alguns sites de encontros.Vivo com o meu companheiro ha alguns anos,e senti necessidade de ter algo mais na vida...eis que coloquei um perfil,onde me descrevi,e o que procurava!
Escrevi com todas as letras que procurava alguem apenas para sexo,sem qualquer tipo de compromissos,mas com quem tivesse cumplicidade...Sabes...tive mtas...mas mtas respostas,mtos candidatos e candidatas...mas no fim...as pessoas querem sempre mais que isso e eu tenho de acabar por me afastar...
Portanto ja nao sei do que as pessoas amdam msm a procura!

xarmus disse...

Olá 2Spicy

Nos sites de encontros... encontra-se de tudo, o problema é que as pessoas são possessivas, e mesmo que apenas procurem sexo, querem sempre pôr pata em cima, controlar, possuir e sentirem que de alguma forma têm poder sobre as outras pessoas.

outra coisa que descobri foi que a maior parte das pessoas não sabe mesmo o que procura, ou pensa que procura uma coisa e afinal precisa de outra.

Outra coisa que acontece com frequência, é as pessoas procurarem uma coisa, mas depois de conhecerem determinadas pessoas, desenvolverem afectos e emoções que não esperavam e para os quais não estavam minimamente preparadas.

Lê o blog todo porque tenho a certeza que vais gostar.

Beijos

2Spicy disse...

É bem verdade sim!
E olha eu tive algum "azar" nesse aspecto!Tive alguns bons momentos sim,mas na verdade acabava sempre por ter de me afastar..não por não querer estar com as pessoas,mas porque já tentavam exigir mais de mim,e isso eu não suporto!
Vou ler sim
Bjos
2Spicy

xarmus disse...

Pois.... tiveste mesmo... porque eu tambem por lá andei, e nunca melguei ninguém. Eu tive o mesmo problema que tu, foi azar não nos termos encontrado por lá... assim nenhum de nós tinha tido esse problema... heheheheheh

Fodiamos que nem martas, e ninguém melgava ninguém...

Beijos gostosos