Seduzir com prazer

Ao criar este blogue, a ideia foi partilhar a minha experiência adquirida ao longo de 15 anos de frequência em sites, chats e redes sociais. Teclei, conversei, conheci muitas pessoas e vivi experiências que foram a vertente prática da minha aprendizagem. A net, com a possibilidade de nos relacionarmos anonimamente, veio trazer novas formas de interagirmos uns com os outros.

O objetivo deste blog é, através da partilha, ajudar a que todos nós compreendamos melhor esta nova realidade, e com isso estimular a reflexão de temas como o amor, o sexo e os relacionamentos em geral. Assim, publicarei algumas histórias por mim vividas, reflexões, informação que ache relevante, históricos de conversas, e algumas fotos sensuais de corpos de mulheres com quem troquei prazer e que tive o privilégio de fotografar. Todos os textos e fotos que vou publicando, não estão por ordem cronológica, e podem ter acontecido nos últimos 15 anos ou nos últimos dias. Todas as fotos e conversas publicadas, têm o consentimento dos intervenientes.

As imagens publicadas neste blogue estão protegidas pelo código do direito de autor, não podendo ser copiadas, alteradas, distribuídas ou utilizadas sem autorização expressa do autor.


10.7.10

H015 Confiança

Tínhamos acabado de jantar, e ainda à mesa, já estávamos a fazer planos para a noite. A Lara, uma linda mulher de 28 anos, com quem eu já dava umas quecas há umas semanas, perguntou-me se eu não tinha uma amiga para ir curtir connosco.
Eu: - Tenho… claro. Para quando?
Lara: - Para hoje.
Eu: - Também gostas de gajas?
Lara: - Não sei, nunca estive com nenhuma, mas gostava de experimentar.
Eu: - Ok… deixa ver o que tenho praqui.
Peguei no telefone e comecei a procurar amigas bi que já me tinham manifestado interesse em estar a três. Já que a Lara não era bi e era inexperiente na matéria, convinha ser uma amiga já com experiência para que a coisa corresse bem.
Eu: - Tenho aqui uma loiraça de olhos verdes com 42 anos… agrada?
Lara: - Escolhe tu, tu é que as conheces… arranja uma boa e bonita.
Eu: - Esta é completamente tarada… uma vez estivemos doze horas a foder. Enquanto não a desligam da ficha… está sempre pronta para tudo o que quisermos. Adora sexo de qualquer maneira… quer é vir-se.
Lara: - Ok… venha ela.
Liguei para a Joana…
Eu: - Está Joana?
Joana: - Olá lindo… tudo bem? Estás em Lisboa??!!!
Eu: - Estou… e tenho um presente para ti.
Joana: - Sim? Que bom… e o que é?
Eu: - Uma gaja
Joana: - Ui… nem me digas…
Eu: - Queres vir curtir connosco?
Joana: - Onde estão?
Eu: - Em Belém… no ********** vens cá ter?
Joana: - Daqui a 15 minutos estou aí.
Eu: - Beijocas… até já.
Saímos do restaurante e fomos para o bar. Pedimos duas caipirinhas.
Conversámos acerca de tudo o que podíamos fazer a três, e a Lara estava ansiosa para ver como seria a Joana. Pedimos mais três caipirinhas, e a Joana acabava de chegar. A Joana é uma linda quarentona, podre de boa e completamente tarada por sexo. Apresentei-as uma à outra, e elas comeram-se com os olhos. Estivemos mais um pouco à conversa, e depois de mais uma rodada, já estávamos todos bem aviados. Tive que as tirar dali rapidamente, porque elas já me estavam a apalpar todo no bar, e já estávamos a dar muito nas vistas, com os gajos todos invejosos, e as damas todas incomodadas. Levei-as para a autocaravana, e depois de entrarmos, fui ao wc fazer uma mija e lavar as mãos. Enquanto mijava, ia pensando como é que podia começar com a festa. É sempre uma situação estranha... começar com uma… com a outra… como a Lara era inexperiente na coisa, convinha começar devagarinho para não chocar a rapariga. Os dois minutos que estive no w.c. não deram para tomar nenhuma decisão, mas pensei cá para mim que o melhor era improvisar. Abri a porta e caiu-me tudo ao chão. Elas já estavam todas nuas em 69 uma em cima da outra. Fiquei burro… tinha estado dois minutos no w.c. e nem sei como é que elas tiveram tempo de se despir, quanto mais já estarem em 69. Jasus… que eficácia. Acendi um cigarro, e fui-me despindo calmamente enquanto ía vendo aquelas duas boazonas engalfinhadas uma na outra, e a lamberem-se de forma sôfrega. Mãezinha… vou levar um tareão dos grandes. Eram cerca das 23 h, e como tínhamos acabado de comer muito, era bom ir com uma certa calma. Preparei a caixa do preservativos, só tinha oito. Com duas conas e dois cus para comer, não eram muitos. Tinha que ser poupadinho. Abri-os todos para não perder tempo a abri-los, e já com o piço completamente teso, fui subindo para cima da cama. Entretanto, elas que já se tinham deliciado uma com a outra, quando me sentiram entrar, voltaram-se as duas para mim com ar de quem me iam devorar vivo. Deitei-me de barriga para cima, e a Lara pos-se logo em cima de mim em 69, enfiou-me a cona na boca e foram as duas mamar-me. A noite foi uma pouca vergonha pegada. Fizemos de tudo o que é possível fazer entre um homem e duas mulheres, e um dos pontos mais altos da noite, foi estar a Lara deitada de barriga para cima, a Joana deitada por cima dela em 69, e enquanto elas se lambiam, eu estava a comer o cu à Joana que não parava de se vir, completamente descontrolada e a gemer como uma cabra. Já se tinha começado a vir enquanto lhe fodi a cona toda com a Lara a lamber-nos, e ainda não tinha parado agora que eu em pé em cima da cama lhe fodia o cu todo sem dó nem piedade. Não me querendo esticar demasiado neste pormenores pouco interessantes… hehehehehe, resta-me dizer que quando demos por nós, estava o sol a nascer. Eu vim-me 3 vezes, e elas nem deu para contar. Tomaram uma banhoca, e iam as duas trabalhar directamente dali. (tadinhas). Depois de elas saírem, lá fui tomar a minha banhoca e fui morrer para cima da cama. Eram 8 da manhã e como só tinha reunião às 11 da manhã, ainda dava para dormir 2 horinhas.
Passadas duas semanas, a Lara ligou-me.
Eu: - Olá delicia… tudo bem
Lara: - Tudo… preciso de te contar uma coisa e pedir um favor.
Eu: - Conta…
Lara: - Conheci na net um rapaz muito muito fixe, estamos a gostar um do outro, e queria pedir-te que não me ligasse nem me enviasses mensagens.
Eu: - Claro linda… tudo bem… podes confiar
Lara : - Vou ter muitas saudades tuas, mas estou a gostar dele e não quero traí-lo… entendes isso?
Eu: - Claro que entendo… na boa. Espero que tudo corra bem, e desejo-te as maiores felicidades. Se um dia quiseres matar saudadinhas, estás à vontade.
Lara: - Claro… nunca mais me vou esquecer de ti e das nossas quecas, e prometo-te que se um dia quiser saltar a cerca… venho ter contigo.
Eu: - Ok delicia… beijocas boas.
Fui sabendo da Lara ao longo de mais uns seis meses, quando ela me aparecia furtivamente no msn e falávamos um bocadinho. Um dia disse-me que ía casar com o tal namorado, e que já tinham comprado casa e estava muito feliz. Disse-me que tinha imensas saudades das nossas quecas, mas que estava muito feliz, e queria portar-se bem.
Um Ano mais tarde, estava eu na praia a apanhar um solinho todo nu, quando toca o telefone com um número desconhecido… atendi e era a Joana: - Olá lindo…tudo bem contigo?
Eu: - Ola coisa boa… tudo bem, e contigo?
Joana: - Também… estava a falar com uma amiga acerca de gajos bons na cama, e estive a contar-lhe daquela vez que estivemos do meio dia à meia noite a foder, sem jantar… gandas malucos… e apeteceu-me ligar-te. Queria também que ficasses com este novo número, já não tenho o outro.
Eu: - Ok linda… eu vou guardar.
Joana: - Tens visto a Lara?
Eu: - Não… casou e mandou-me passear… hehehehehehe… acontece aos melhores… às vezes aparece-me no msn de fugida.
Joana: -. Às vezes lembro-me daquela noite bem louca em que estivemos os três juntos… foi uma maravilha.
Eu: - Não me faças lembrar essa noite porque estou na praia todo nu e se isto me cresce é uma maçada… hehehehehe
Joana: - Não lhe queres ligar a ver se ela quer repetir a brincadeira?
Eu: - Ela pediu-me para não lhe ligar, quer portar-se bem, e eu também não me sinto bem a desencaminhá-la. Ainda por cima tenho fotos dela a mamar-me no piço, e não queria deixá-la numa situação chata. Pode sentir-se pressionada por causa das fotos.
Joana: - Tens fotos dela a mamar-te???
Eu: - a mamar… a foder… a levar no cu…
Joana: - Mas isso é uma maravilha… então convida-a que ela vem…é certinho…
Eu: - Hehehehehehehe… és demais… esqueceste-te que também tenho fotos tuas a mamar, e foder e a levar no cu…
Joana: - Eu sei lindo… mas eu confio em ti.
Eu: - Pois… e ela também. E não a quero colocar na posição de sentir a possibilidade de ser chantageada. Claro que eu nunca faria isso, mas ela pode pensar que sim.
Joana: - Tu é que sabes, mas acho que podias mesmo aproveitar o facto de teres fotos dela, para sacares a gaja para uma brincadeira a três.
Eu: - Se a vir, posso dizer que tu perguntaste por ela, e se ela estaria interessada em estar a três, assim já terá alguma lógica questioná-la.
Joana: - Ok… mas promete-me que lhe perguntas… já te conheço bem e és gajo para me dizeres que sim, e depois nem lhe perguntas nada para a gaja não se sentir pressionada. Depois diz-me alguma coisa. E tu vê lá se me vens comer, já tenho muitas saudadinhas tuas e desse caralho divinal, e quanto mais tempo passar, pior vai ser para ti… heheheheheheh.
Eu: - Ok delicia… eu prometo que lhe pergunto, e um dia destes telefono-te para matarmos saudades.
Desliguei o telefone, e fiquei a pensar em como questionar a Lara sem ela se sentir pressionada por causa das fotos. Por outro lado também não lhe podia dizer para ela não se sentir pressionada por causa das fotos por assim é que ela ía achar a conversa estranha. Não estava fácil. O melhor seria mesmo contar a verdade, e dizer-lhe que tinha prometido à Joana perguntar-lhe se ela queria farra a três. Claro que eu também gostava de voltar a papar a Lara, ou repetir aquela noite louca, mas não queria mesmo desencaminhá-la. Uns dias mais tarde, a Lara apareceu-me no msn a perguntar se estava tudo bem comigo, e como iam as minhas aventuras, e eu aproveitei para lhe fazer o convite:
Eu: - Está tudo bem comigo, e contigo?
Lara: - Também, casei, já estou a viver na minha nova casa e estou muito feliz, está tudo a correr bem. Tenho pensado nas fotos que tu tens minhas, tens isso bem guardado? Se isso viesse a público estava desgraçada da vida. Eu sei que tu eras incapaz de as publicar ou de me prejudicar, mas penso sempre que podem roubar-tas ou coisa parecida e estava fodida mesmo. Eu apaguei as que tu me deste já para não haver problemas.
Eu: - Se quiseres eu apago as minhas, mas gostava mesmo de ficar com elas, e tu sabes que eu sei tomar conta delas.
Lara: - Prefiro que as guardes, como já não tenho as minhas, assim se um dia precisar tu fazes mais cópias para mim.
Jasus… esta conversa das fotos veio mesmo dificultar a pergunta que tinha para lhe fazer, mas por outro lado ela tinha reiterado a confiança em mim, e se fosse autêntica a confiança, ela ia sentir-se livre de recusar o encontro a três.
Eu: - Falei um dia destes com a Joana… lembras-te?
Lara: - Sim… claro, nunca mais me vou esquecer dessa maluca, nunca vi uma gaja vir-se tantas vezes… heheheheheh
Eu: - Ela perguntou-me por ti, e pediu-me para eu te convidar a repetir a brincadeira, diz que está cheia de vontadinha de se embrulhar connosco novamente. Eu também estou, mas não queria desencaminhar-te, mas como prometi a ela que te perguntava se queres alinhar, tenho mesmo que lhe dar uma resposta.
Lara: - ó meu querido, eu também gostava de estar convosco, mas não vai dar mesmo. Se mais tarde quiser dar umas por fora, podes crer que vou direitinha a ti, mas neste momento não quero mesmo, casei há 3 meses.
Eu: - Claro delicia… eu entendo isso, e apesar de ter muita vontade de estar contigo, não te perguntava nada se não tivesse prometido à Joana que te convidava.
Lara: - Eu sei que és um querido, e não penses que não penso em ti e naquelas maravilhosas quecas que nós dávamos, mas neste momento não quero mesmo. Bem.. tenho que desligar porque o meu marido está a chegar… beijocas
Eu: - Beijocas coisa boa… e estou muito feliz por ti. Sabe bem, saber que há conhecimentos da net que resultam, acabam em casamento, e com final feliz.
Ela saiu do msn, e eu fiquei a pensar que nunca me tinha sabido tão bem levar uma nega. A confiança dela em mim comoveu-me mesmo. Fiquei com um nó na garganta. Adoro que confiem em mim, e mereço de facto a confiança de quem confia em mim.
Para acabar esta historia que se passou à cerca de três anos, só me resta dizer que há cerca de um ano atrás, fui jantar com uma amiga a um restaurante onde costumava ir com a Lara, e quando entrei vi a Lara à mesa com um homem que devia de ser o marido. Escolhi uma mesa e sentei-me de modo a ficar voltado para ela e os nossos acompanhantes de costas um para o outro. Não demos nas vistas como é óbvio, mas sabia bem olhar para ela de vez em quando. O meu telefone vibrou, e vi que tinha uma mensagem de um número que não estava registado no meu telefone. A mensagem dizia… “Continuas charmoso e bom comómilho. Ai que saudades de estar contigo”. Disse à minha parceira que era uma mensagem do meu filho e que pedia desculpa mas tinha que responder. “tas linda mulher, que bom ver-te… é o teu marido?” resposta dela: “É, e vim aqui porque era o sítio onde nós os dois vínhamos, mas nunca pensei ver-te por aqui”. Minha resposta: “Foi mesmo sorte, porque eu também não tenho vindo aqui… mas adorei ver-te. Não exageres que ele pode desconfiar” resposta dela: “ não tem problema, disse-lhe que era a minha mãe. E tu vais comer essa hoje?” minha resposta: “ não sei, espero que sim… conheci-a há uma hora atrás”resposta dela: “ok… boa sorte e uma beijoca com muitas saudades” minha resposta: “beijocas para ti também delicia, adorei ver-te”. Dois meses mais tarde, a Lara telefonou-me a dizer que estava cheia de saudades minhas, e que queria muito estar comigo. Marcámos encontro em Lisboa e estivemos duas horas a deliciarmo-nos um com o outro. Adorei. Um dia destes, conto os pormenores sórdidos deste nosso encontro. Heheheheheh.

Eu adoro fotografia, e sempre que me deixam, gosto de fotografar corpos de mulheres, e muitas das vezes também gosto de ir pra cama com a maquina de fotos compacta, e ir curtindo e fotografando… são dois prazeres num só acto. Claro que ao fim de meia hora já nem sei onde pára a maquina… heheheheheh… mas é sempre um bom começo. Tenho milhares de fotos, de muitas dezenas de mulheres que confiaram em mim, religiosamente guardadas num disco externo, protegido por password, dentro de um cofre, que está dentro do cofre do banco. Mesmo quando eu morrer, as fotos ficam salvaguardadas, porque a única maneira de aceder ao disco externo é formatá-lo.

2 comentários:

Anónimo disse...

D. Xarmus: Fantastico=)

SEM PALAVRAS CARAMBA!

Filipa***********=)

Anónimo disse...

Esta estória é de uma ternura fantástica!!!
És um amigo para a vida... até nisso és excepção à regra!!!

Eu bem digo que és uma "miragem do Sahara"...:)

Bjos
Niniche