Seduzir com prazer

Ao criar este blogue, a ideia foi partilhar a minha experiência adquirida ao longo de 15 anos de frequência em sites, chats e redes sociais. Teclei, conversei, conheci muitas pessoas e vivi experiências que foram a vertente prática da minha aprendizagem. A net, com a possibilidade de nos relacionarmos anonimamente, veio trazer novas formas de interagirmos uns com os outros.

O objetivo deste blog é, através da partilha, ajudar a que todos nós compreendamos melhor esta nova realidade, e com isso estimular a reflexão de temas como o amor, o sexo e os relacionamentos em geral. Assim, publicarei algumas histórias por mim vividas, reflexões, informação que ache relevante, históricos de conversas, e algumas fotos sensuais de corpos de mulheres com quem troquei prazer e que tive o privilégio de fotografar. Todos os textos e fotos que vou publicando, não estão por ordem cronológica, e podem ter acontecido nos últimos 15 anos ou nos últimos dias. Todas as fotos e conversas publicadas, têm o consentimento dos intervenientes.

As imagens publicadas neste blogue estão protegidas pelo código do direito de autor, não podendo ser copiadas, alteradas, distribuídas ou utilizadas sem autorização expressa do autor.


25.4.10

H003 Viver à conta

H003 Viver à conta

Um dia uma amiga minha conheceu um homem maravilhoso que vivia no Porto. Conheceram-se através da net num site de relacionamentos e como se apaixonaram um pelo outro, iniciaram um namoro. A Sofia, que tinha amigos coloridos até começar a namorar com ele, despachou-os todos porque era um namoro à séria, com direito a fidelização de parte a parte, e com casamento à vista assim que ele concluísse o divórcio e se transferisse para Lisboa.

Ele ia a Lisboa uma vez por semana em trabalho, e dormia em casa da minha amiga Sofia sempre que estava em Lisboa. Normalmente era de segunda para terça, mas se tivesse que ir a Lisboa noutro dia, era só aparecer em casa dela, uma vezes avisando e outras vezes de surpresa, porque a Sofia e a casa dela estavam sempre à disposição do querido. Chegava por volta das 20 horas, seguia-se um jantarzinho bem romântico cozinhado com muito amor e carinho pela namorada, e acabavam a noite na cama com um sexozinho bem apaixonado e naturalmente desprotegido. Ela nunca tinha contacto com ele nas noites em que ele estava no Porto, porque ele ainda estava casado e a viver com a mulher de quem tinha dois filhos lindos. Durante o dia trocavam mensagens de amor e falavam ao telefone sempre que ele não estava em reuniões. Ela estava muito feliz com isto tudo, estava prestes a realizar o sonho da vida dela que era arranjar um marido e constituir família, e tudo estava a correr às mil maravilhas.

Um dia, ela recebeu uma das muitas mensagens apaixonadas que ele lhe enviava durante o dia, e reenviou para uma amiga que frequentava também o mesmo site de relacionamentos, dizendo que estava muito feliz com o namoro dela e que o querido era um homem muito apaixonado por ela. Recebeu de imediato um telefonema da amiga a quem tinha enviado a mensagem, a dizer que também tinha recebido uma mensagem igual do namorado dela. Depois de confrontarem mais mensagens recebidas pelos respectivos namorados e de conversarem acerca deles, perceberam que namoravam com o mesmo gajo, e que ainda por cima recebiam as mesmas mensagens nos mesmos dias. A diferença é que ele dormia em casa de uma delas de segunda para terça, e na casa da outra de quinta para sexta. Depois de lhe bisbilhotar o telemóvel e de ter conseguido ver mais dois contactos para quem ele enviava as mesmas mensagens que enviava às duas, a minha amiga ligou a estas duas mulheres, e ficou a saber que ele dormia em casa das outras duas de terça para quarta e de quarta para quinta respectivamente. No decorrer destas conversas com estas duas concorrentes, conseguiu o número de telemóvel de uma ex namorada dele que lhe explicou como ele funcionava. Chegou à triste conclusão que o bandido tinha a sua base em Lisboa em casa dos pais, os filhos estavam com a ex mulher, e ele mantinha namoro em simultâneo com quatro raparigas que viviam sozinhas em casa própria, e relacionava-se com as quatro de forma idêntica, contando mais ou menos a mesma história, e enviando as mesmas mensagens a todas. Jantava, quecava, e dormia todos os dias em casa de cada uma delas, e no dia seguinte depois de um bom banhinho e de um excelente pequeno-almoço, ia trabalhar (em Lisboa). Ao fim do dia, lá ia ele de malinha aviada para casa de outra para ser apaparicado com tudo do bom e do melhor. Casa, comida, coninha e roupa lavada.

De salientar que estas moçoilas todas se esmeravam nas refeições e nas condições de vida que proporcionavam ao seu futuro marido. Para além de se preocuparem com uma boa comidinha, e tratarem da roupinha do menino, esmeravam-se para lhe dar prazer na cama, fazendo as vontadinhas todas e provando ao menino que eram a mulher ideal. Enfim, hotel de 5 estrelas, com serviço de quarto e criada para todo o serviço, com acompanhante de luxo exclusiva incluída. Isto tudo de borla, evidentemente. Agora digam-me lá se não vale a pena enganar umas moçoilas, fingir paixão e prometer o céu e a terra para usufruir disto tudo gratuitamente? Este exagerou um bocadinho porque tinha quatro, e ainda por cima engatou 2 delas no mesmo site, mas gajos a usufruir disto tudo de uma só mulher, há muitos.

Quando as minhas amigas me dizem que não percebem porque é que os homens mentem, e são falsos, ou se fingem apaixonados quando na verdade não estão, eu costumo dizer... eu sei, queres que te faça um desenho ou preferes uma lista?

12 comentários:

SlaveGirl disse...

E eu sei qual é o antidoto! ;)

Anónimo disse...

Ando a ler as suas "histórias" algumas fazem-me rir bastante pelo caricato da situação :), mas nesta houve muita inocência! Que uma mulher se envolva sexualmente com alguém é uma coisa, mas que o leve para casa e pense em casar ao fim de poucas semanas acho que é mesmo acreditar no Pai Natal e estar muito carente de amor. Conheço uma situação parecida e por muito que eu diga à minha amiga que o tipo não gosta dela não adianta mesmo. É deixar chegar ao fundo. Obrigada pelas partilhas, estou a gostar :)
Isabel

Anónimo disse...

Agora é que me apercebi que fiz o comentário na história errada :), o meu comentário era para a H004 :)

Isabel

xarmus disse...

Olá Isabel... bem-vinda a este meu cantinho.

Pois... As mulheres quando estão muito carentes e desejosas de encontrar o seu príncipe encantado, ficam embebedadas pelo sonho, e vulneráveis aos ataques destes oportunistas.

Parece que não conseguem ou não querem ver, o que está claro aos olhos dos outros.

Beijo

PD disse...

Há tipos com uma lata fabulosa !!!

Já agora, aproveito esta primeira participação para parabenizar o Xarmus pela sua escrita e atitude perante a vida. Não escondo que por vezes sinto uma saudável pontinha de inveja...

Bem hajas.

xarmus disse...

Olá PD

Obrigado pela visita e pelo comentário.

Abraço

Anónimo disse...

Esta não será a sua própria história?
É que manter este Blog não se compatibiliza com outro emprego, rsrsrsrsrsr
Não viverá você mesmo disto?
Bem me parece...

xarmus disse...

Olá Anónimo

Não... hehehehehehehe
Eu trabalho como profissional liberal e consigo gerir o meu tempo de uma forma inteligente.

Este blog nem dá muito trabalho. E para te fazer mais confusão... devo dizer-te que tenho 4 blogs, todos com temas bem diferentes uns dos outros.

Quando se é organizado... tem-se tempo para tudo.

Anónimo disse...

ha gajos muito sacanas.

SV

xarmus disse...

É verdade anónima... há de tudo neste mundo.

Beijo guloso

Ana disse...

Xiça, ainda eu reclamo nos meus falhanços amorosos

xarmus disse...

Olá Ana... há sempre pior... Heheheheh