Seduzir com prazer

Ao criar este blogue, a ideia foi partilhar a minha experiência adquirida ao longo de 15 anos de frequência em sites, chats e redes sociais. Teclei, conversei, conheci muitas pessoas e vivi experiências que foram a vertente prática da minha aprendizagem. A net, com a possibilidade de nos relacionarmos anonimamente, veio trazer novas formas de interagirmos uns com os outros.

O objetivo deste blog é, através da partilha, ajudar a que todos nós compreendamos melhor esta nova realidade, e com isso estimular a reflexão de temas como o amor, o sexo e os relacionamentos em geral. Assim, publicarei algumas histórias por mim vividas, reflexões, informação que ache relevante, históricos de conversas, e algumas fotos sensuais de corpos de mulheres com quem troquei prazer e que tive o privilégio de fotografar. Todos os textos e fotos que vou publicando, não estão por ordem cronológica, e podem ter acontecido nos últimos 15 anos ou nos últimos dias. Todas as fotos e conversas publicadas, têm o consentimento dos intervenientes.

As imagens publicadas neste blogue estão protegidas pelo código do direito de autor, não podendo ser copiadas, alteradas, distribuídas ou utilizadas sem autorização expressa do autor.


14.5.10

H007 Banhada

Certo dia liguei o msn e tinha um pedido de adição aos meus contactos. Aceitei o contacto e ela passou logo online. Depois da conversa inicial do costume percebi que ela era brasileira, com muita vontade de dar umas excelentes quecas, e com tempo disponível. 29 anos, gira, boa e com todos os predicados necessários a uma tarde bem passada. Como a rapariga estava toda assanhada para levar uma excelente queca, e farta de se queixar de ser mal fodida, e estando eu em Lisboa, propus-lhe um encontro para a tarde. Ela aceitou logo. Marcámos encontro para as 15h daquele dia.

À hora marcada lá estava eu. Como achei tudo muito fácil, embora já me tivesse acontecido isso algumas vezes, fui enviando mensagens a saber se ela já vinha a caminho. Ela foi respondendo, dizendo que estava a sair de casa, mais tarde que já estava no metro, e finalmente que já tinha saído do metro. Como ela nunca mais aparecia no local do encontro, liguei-lhe para saber onde andava mas ela não me atendeu. Tentei ligar-lhe mais umas vezes mas o telefone já estava desligado.

De repente passou-me pela cabeça que pudesse apanhar um “banho”, já não era a primeira vez, quem anda à chuva… molha-se. Também podia ter ficado sem bateria no telemóvel. Enfim estas situações de incerteza são sempre chatas. Como não tinha mais nada que fazer, liguei o msn para estar entretido enquanto ela não aparecia. Caiu-me tudo ao chão quando vi que ela estava online. Como entro no msn sempre off-line, pensei em pôr-me online e perguntar-lhe onde ela estava, mas era lógico que se perguntasse alguma coisa, e caso o “banho” fosse premeditado, ela não me ia responder.

Comecei a pensar que com jeitinho, tinha mesmo apanhado um “banho”. Mas nada melhor que tirar tudo a limpo. Como tenho um outro perfil de msn, lembrei-me de adicioná-la no outro msn e tentar saber onde ela estava. Adicionei-a, entrei online:
- Olá
Ela - oi
Eu - Tudo bem?
Ela - Sim e você?
Eu - Também, sempre bem
Lembrei-me que tinha que mudar a maneira de teclar, para ela não sentir semelhanças entre este novo contacto e o xarmus. Normalmente riu assim… hehehehehehe e tenho o hábito de pôr reticências para separar as frases, mas tinha que ter cuidado com esses pormenores.
Ela - Onde você conseguiu meu mail?
Eu - Foste tu que me deste, no site ******, mas já foi há muito tempo, só que eu adicionei mal e como nunca mais te via online, fui verificar a mensagem que me enviaste com o teu contacto para ver se me tinha enganado a apontar o teu mail, e de facto estava errado.
Ela - Estou entendendo.
Eu - Mas agora já estamos adicionados. A trabalhar ou em casa?
Ela - Em casa
Eu - De férias?
Ela - Não estou trabalhando, estou desempregada.
Eu - Entendo.
Não havia duvida, esta puta de merda (no pior sentido da palavra), pregou-me mesmo um “banho” premeditado. Tinha acabado de me enviar uma mensagem a dizer que tinha saído do metro e que chegava dentro de minutos, e estava em casa que segundo me tinha dito era em Algés.

Se há coisa que me tira do sério são as injustiças e maldade premeditada e gratuita, e esta situação tinha muito das duas. Eu sei que há muita gente que marca encontros e que não aparece, e possivelmente esta também já apanhou alguns “banhos”, mas eu nunca fiz isso a ninguém e se alguém não merece uma coisa destas sou eu.

Isto despertou em mim uma montanha de sentimentos mauzinhos. Eu, que sou um poço de tolerância e compreensão, pronto a perdoar tudo a toda a gente, ao sentir esta maldade gratuita, fiquei com uma vontade terrível de me vingar desta puta, e no mínimo fazer-lhe o mesmo. Ainda por cima estava fulo com o facto de em vez de cagar no assunto e esquecer rapidamente tudo isto, (amigas para estarem comigo dali a uma hora não me faltavam), estar com esta sede de vingança, que são sentimentos que não gosto nada de sentir. Mas também sabia que se conseguisse pregar-lhe um “banho” iria ficar muito mais aliviado. Por outro lado, não era fácil pregar um “banho” a alguém que se diverte a fazer isso aos outros sem sair de casa. Por outro lado, era um desafio à minha criatividade. Teria que arranjar uma história que a fizesse sair de casa, e estava visto que não era pelo sexo que ia conseguir isso. Dinheiro era uma boa alternativa. Rapidamente começou a esboçar-se uma excelente ideia na minha cabeça.

Eu - Eu vim aqui ao msn ver se encontro uma amiga minha. Comprei dois bilhetes de ida e volta para S. Paulo e agora a minha amiga que era para ir comigo, teve que ficar com a mãe que está no hospital. Só tenho até amanhã para trocar o nome dela por outro e estava a ver se encontrava uma outra amiga que quisesse aproveitar o bilhete.
Ela - Mas você quer vender o bilhete para ela?
Eu - Não. O bilhete está pago, era mesmo para lhe oferecer.
Ela - Mas você não vai ter dificuldade em arranjar alguém para oferecer o bilhete.
Eu - Não sei não. É preciso ser alguém que não esteja a trabalhar. O dia da volta é 15 dias depois da ida, e não é fácil encontrar quem possa estar fora tanto tempo.
Ela - Eu podia não quer me levar com você?
Eu - Eu preferia levar a amiga que vinha procurar aqui, porque eu vou ter que ir a Manaus fazer uns negócios durante uma semana e ela podia ir visitar a família nessa semana.
Ela - Sabe eu sou de S. Paulo e podia ficar consigo uma semana e ir outra visitar minha família.
Eu - Assim parece-me melhor.
Ela - e para quando seria essa viagem?
Eu - é já para a semana, no dia 12
Ela - Mas eu não vou viajar com um desconhecido convêm que a gente se encontre antes.
Eu - Pois claro, eu também quero conhecer-te. Podemos começar por trocar de contactos. O meu é *** *** ***.
Ela - pega o meu ********* Fabiana
Eu - Vou ligar-te, até já.

Como ela ainda não tinha ouvido a voz do xarmus, não tinha risco nenhum em falar com ela ao telefone, e eu já sei que a minha voz é sempre muito apreciada pelas mulheres. Conseguir falar com ela, era mesmo meio caminho para conseguir fazê-la sair de casa.
Eu - Olá Fabiana… tudo bem?
Ela - Tudo, e com você?
Eu - Também. Estive a pensar… como tenho que dar o nome para o bilhete do avião até amanhã, era bom que nos pudéssemos conhecer hoje. Que achas da ideia de vir jantar cá a casa? Eu mando a cozinheira fazer alguma coisa que gostes. Gostas de lagosta?
Ela - Muito.
Eu - Então eu vou mandar fazer duas lagostas suadas com maionese e pãozinho torrado. Gostas de champanhe? Ou preferes caipirinha?
Ela - Caipirinha.
Eu - Eu também gosto.
Ela - E você vive onde?
Eu - Cascais.
Ela - Sei onde é eu vivo em Lisboa e posso apanhar o trem.
Eu - Vens até à estação que eu mando o chauffer buscar-te à estação de cascais. Que achas da ideia?
Ela - Me agrada a ideia. Adoro sua voz. Voz de homem mesmo… me dá muita paz e muita confiança.
Eu - Traz um fato de banho. Podemos dar um mergulho na piscina antes de jantar.
Ela - Piscina com este frio?
Eu - É uma piscina interior com água aquecida. Tem uma catarata, é muito bom… vais gostar.
Ela - Estou vendo que vou adorar mesmo… e a que horas você quer que eu esteja aí?
Eu - Quando quiseres, eu vou só dar uma voltinha a cavalo e depois volto para casa.
Ela - Ui… adoro cavalos. Me dá 2 horas que eu estou aí.
Eu - Ok… vai dar tempo de dar uma voltinha a cavalo pela praia. Se quiseres mando selar outro cavalo e espero por ti.
Ela - Que barato… você fazia isso por mim?
Eu - Claro linda… eu espero por ti.
Ela - Me aguarda que eu vou me duchar e vou saindo correndo.
Eu - Ok… quando chegares a Cascais telefona-me que eu mando um carro apanhar-te… beijocas e até já.
Ela - Beijos

Parecia estar bem encaminhada para lhe pregar uma “banhoca”, mas de qualquer modo não criei expectativas para não apanhar nenhuma desilusão. Tinha umas alterações a fazer a um projecto, liguei o Autocad e pus-me a trabalhar. Estava um dia frio de inverno, e sabia bem estar no quentinho a trabalhar com uma vista panorâmica sobre o Tejo.

Estava eu muito concentrado no meu trabalho, quando toca o telefone. Tinha trocado de cartão para ela não reconhecer o número do xarmus e quando o telefone tocou, olhei para o visor e só vi um número, porque não tinha apontado o número nos meus contactos. Só quando atendi percebi quem era.
Ela - Oi Luís… já estou na estação dos trens em cascais.
Eu - Olá Fabiana… tudo bem… vou mandar um carro buscar-te. 10 minutos e ele está aí… já te ligo. Passados 24 minutos volta a tocar o telemóvel.
Ela - Oi… ainda não está cá ninguém para me pegar…
Eu - Não??? Estranho. De facto, disse ao chaufer para me ligar quando chegasse, e estou a estranhar a demora. Vou ligar-lhe e já te ligo. Passados mais 12 minutos liguei-lhe.
Eu - Olá… ele está parado num auto-stop… mas já vai ter contigo. Vai para perto da bilheteira que ele vai lá ter contigo. Como é que estás vestida?
Ela - Estou com calça de ganga e um casaco preto.
Eu - Ok, ele já aí aparece. Beijos
Passados mais 16 minutos ela voltou a ligar-me…
Ela - Oi…
Eu - Olá… ele já aí está, mas não consegue estacionar. Era melhor tu desceres. Ele está num Mercedes preto à porta da estação… até já linda.
Ela - Até já… estou cheia de vontade de conhecer você…
Eu - Eu também tenho vontade de te conhecer… Até já.
Desliguei o telefone e troquei de cartão.

23 comentários:

Anónimo disse...

Bem merecido, sim senhor!

Xarmus disse...

Também achei... detesto sentimentos menos nobres como a vingança, mas esta gaja conseguiu tirar-me do sério ao ponto de me saber bem fazer-lhe esta maldade... e fiquei consoladinho. hehehehehe

darkrose disse...

hehehe benfeito...

Anónimo disse...

Senão te conhecesse diria que és mauzinho!!! :)

Anónimo disse...

e que tal perderes mais uma hora da tua vida, para eu vir aqui devorar as tuas palavras?

Amei**

MissArte disse...

Lindo! Só faltou ela saber q tinha sido a pessoa a quem ela deu banhada que a deixou pendurada! hehe Não lhe ligaste do teu nr mm? Ou uma sms "Cá se fazem, cá se pagam" haha!

Xarmus disse...

liguei-lhe de outro numero... e pensei em enviar-lhe um sms... mas achei mais giro ainda deixá-la sem perceber o que se tinha passado. Acho que o "cá se fazem cá se pagam" ela deve ter sentido quando pensou... bem, eu já fiz isto hoje a um gajo. Mas deve ter pensado que foi castigo de deus.

Anónimo disse...

Quando lhe cheirou a dinheiro... foi como dizem no brasil "voando" ahahah

bjo, Sofia P.

Anónimo disse...

Adorei! Só gostava de conseguir vingar-me de certos cromos com tanta limpeza!

The Hunter

xarmus disse...

Também tive sorte... mas eu sou um criativo... o que facilita muito as coisas... hehehehehe

Anónimo disse...

Nao acredito que alguem caia na historia da lagosta, motorista, piscina interir , viagem gratis, etc. Principalmente alguem esperiente a mentir. A nao ser que ela , como mente muito tenha a arrogancia de pensar que ninguem a engana.

Julia

xarmus disse...

Há gente para tudo... mas eu acho que foi tudo dito com tanta naturalidade, que ela acreditou mesmo...

e depois há outra coisa... tu sabes que eu tinha motivos para lhe fazer aquilo, mas para ela, eu não tinha motivos para estar a mentir... e muito menos se ela poderia de seguida comprovar se era verdade.

Se te meteres no lugar dela... tendo apenas a informação que ela tinha, vês que não tinhas razões para duvidar... e depois, é tudo uma questão de fé. Há quem tenha mais e quem tenha menos, e quem seja desconfiado por natureza, e quem seja mais ingénuo em certas coisas.

Enfim... há de tudo. A mim soube-me muito bem que ela apanhasse um banho.

Pedro Correia disse...

És o meu herói !! Realmente és muito criativo !! Tens que começar a dar workshops para o pessoal !!

xarmus disse...

Um dia... quem sabe.

Portugues Charmoso disse...

adorei a parte do cavalo ahahaha

xarmus disse...

Era mesmo tudo à grande... hehehehehe

Sher Cane Cane disse...

Foi merecida ....

Não há direito de fazermos coisas dessas. eu ao menos aviso com antecedência que não posso.. Faltar não...

xarmus disse...

Aquilo nem foi faltar... foi enganar propositadamente, na medida em que me tinha dito que já estava a sair do metro, quando nunca pensou em vir ter comigo.

acho muito bem que sejas assim... quando marcarmos um encontro, já sei que vens... Hehehehehe

Escrava disse...

Adorei. Só a tua cratividade, que bem conheço e me safou numa ocasião, para dar uma lição a esta tipa. Beijocas muitas

xarmus disse...

Olá Escrava... beijoca boa para ti minha querida.

Anónimo disse...

Nada disso!
Nem a estas se faz isto...

Anónimo disse...

Gostei da lição....Só para constar nem todas as brasileiras são interesseiras, viu?

F.S

xarmus disse...

Olá F.S

Eu sei minha querida... tenho umas amigas brasileiras fantásticas... boa gente mesmo. Não tenho nada contra brasileiras. Há gente boa e gente má em todos os países e em todas as raças.